All About     Blogosfera     Conversas à mesa     De fones     Faculdade     Opinião      Pé na Estrada     +

As marcas


Todos nós temos preferência por uma marca qualquer. Não digam que não! E eu não condeno que assim o seja. Não consigo recriminar, até porque eu tenho as minhas. Tenho aquelas que não prescindo e aquelas que adoro descobrir. É quase inevitável. Quis trazer-vos a minha opinião para aqui, porque há um tempo atrás ouvi uma afirmação que me provocou um desejo imediato de começar um debate em pleno autocarro. Pena que não tive coragem! Pena que se ouvem coisas extremamente indesejáveis. As marcas são para pessoas ricas. Pessoas ricas? Sem qualquer paninho quente por cima do assunto: Eu discordo totalmente que se pense assim. Não, as marcas não são acessíveis apenas a uma classe social. Não, as marcas não são apenas para identificarmos "alguém" pela sua conta bancária.  

Lembro-me tão bem de ter uma aula, em inglês, no secundário sobre o facto de you are not defined by what you wear. Mais, recordo-me de o professor fazer um enorme discurso de anti-marcas, como se estivéssemos perante uma doença incurável de contaminação. O meu ponto de vista é demasiado simples. Cada um veste aquilo que quer, como quer. Cada um compra os produtos que mais gosta, sejam eles de marca branca ou de uma marca muito grandiosa. Cada pessoa é livre de escolher, é livre de ter uma opinião sobre qualquer uma existente no mercado. Mas sendo muito pragmática, as marcas também nos definem enquanto pessoas, e não porque somos ricos ou pobres. Todos somos iguais; Todos temos acesso às existentes no nosso país e no Mundo da internet. Não é um crime vestirmo-nos com elas! Por favor, pensem nisto. Eu olho para as marcas como produto da imaginação de alguém que tem um modo de vida muito semelhante à minha. É grandioso observamos um objecto e identificarmo-nos com ele: Vermos que há um bocadinho de nós ali, mesmo não sendo fruto de uma invenção nossa! É isso que me leva a comprar um produto conhecido pela maioria das pessoas: Um estilo que é meu. Mas também tendo por base esta razão, é isso que me faz desejar um artigo menos conhecido. E digam-me lá, quantas vezes já vimos uma peça que passa despercebida à maior parte da população caríssima?

Constitui uma infracção assim tão grande comprarmos um produto conhecido da população com que nos identificamos? E são as marcas que nos vão dizer a que classe social pertencemos ou se temos mais dinheiro?

11 comentários :

  1. E sublinho por baixo, as marcas não têm de ser usadas só por x tipo de pessoas!

    ResponderEliminar
  2. Qualquer pessoa compra aquilo que gosta desde que tenha dinheiro para isso. Uma pessoa "mais rica" pode comprar algo de marca branca tal como uma pessoa que não tenha tantas possibilidades pode comprar algo de marca. O que interessa, tal como disseste, é identificarmo-nos com aquilo que usamos e sentirmo-nos bem a usar determinado objeto. Não podia estar mais de acordo contigo e é pena que ainda haja pessoas a pensar o contrário.

    Beijinhos,
    The Lost Louboutin Blog

    ResponderEliminar
  3. Não deixo de concordar, as marcas são para todos mas existem marcas que efectivamente são só para certas carteiras, não estão ao dispor de toda a população!

    ResponderEliminar
  4. Concordo completamente contigo :)

    http://fifoquices.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Ora nem mais! Concordo completamente contigo :)

    ResponderEliminar
  6. Cada um sabe de sim, e cada um compra e veste aquilo que quer. Eu não tenho problema nenhum em vestir uma peça de marca branca ou uma de marca conhecida, desde que goste dela e que tenha dinheiro para a pagar!

    ResponderEliminar
  7. Concordo contigo!

    http://trapeziovermelho.blogspot.ptrm

    ResponderEliminar
  8. as marcas não definem absolutamente nada, cada um gasta o seu dinheiro como entende

    ResponderEliminar
  9. a questão das marcas não é assim tão simples porque não basta "querer". uma pessoa com possibilidades financeiras pode usar tanto as melhores marcas como produtos de marca branca mas uma pessoa sem essas mesmas possibilidades não o pode fazer. falo por experiência própria. enquanto que obviamente usar algumas coisas de marca não te torna automaticamente milionário, a verdade é que as coisas que usas muitas vezes dão aos outros, que te veêm, uma noção das tuas posses (se estás vestido de marcas de luxo dos pés à cabeça provavelmente não passarás dificuldades). tudo o que tu usas te define enquanto pessoa, os teus gostos, as tuas preferências e também como estás na vida financeiramente. algumas pessoas não têm é dinheiro ou posses para se expressarem como querem através daquilo que usam. as marcas funcionam para muitas pessoas como uma forma de afirmação social (não digo que seja assim para toda a gente, claro) e como nem todas as marcas estão ao mesmo nível de acessibilidade em termos de preço é óbvio que a sua existência sublinha e acentua diferenças sociais e de classe. ainda bem que podes usar o que queres e exprimir-te através do que usas da maneira que queres mas não te esqueças que isso não acontece com toda a gente.

    ResponderEliminar

Qualquer comentário nocivo, relativamente ao conteúdo do blogue ou à integridade dos meus leitores, será eliminado por mim. No que toca a eventuais perguntas estas serão respondidas aqui. Obrigada :)