All About     Blogosfera     Conversas à mesa     De fones     Faculdade     Opinião      Pé na Estrada     +

Faculdade || Força!


Têm sido dias tão compridos, tão tão que nem dou pelas horas a passar, acreditam? O mês de Maio sempre foi o meu preferido pelas energias positivíssimas que me traz: Adoro o sol até às tantas, a sensação dos primeiros gelados, o medo de sair de casa sem um casaquinho - mesmo que seja apenas para me confortar psicologicamente -, a alegria de poder vestir aquelas blusas mais fresquinhas, as sandália, os namorados apaixonados em cada canto, as músicas que nos alimenta a alma e todo aquele riscar (bom, muito bom!) de dias que falta para o verão! Desde que entrei na faculdade: A tudo isto acresceu o estudo. Oh bolas... o Estudo! As tardes a trepar paredes, a tentar ligar cada pedacinho de matéria perdida no canto do meu caderno. 

Mas se o sentimento de culpa se apodera um bocadinho de mim, por vezes a alegria invade-me. Gosto de saber que estou a crescer num curso que me dá aquela vontade de passar ao nível seguinte. Como se tratasse de um jogo do Super Mário, lembram-se? Por todas as vezes que caía no vazio depois de não apanhar o timming perfeito para saltar, multiplicava-se a minha vontade de querer salvar a princesa! E o salvamento desta princesa traduz-se num verão limpinho de matérias chatas! Agora é o tempo de me dedicar com todas as forças, é tempo de demonstrar aquilo que valho! Boa sorte para este mês! Juntos vamos conseguir, blogosfera!!

Toda a sorte do Mundo para quem ainda vai passar por isto, como eu! 

De fones || Hoje é sexta-feira!


Finalmente, FI-NAL-MEN-TE, que sexta-feira chegou! Todos a bater palminhas e cheios de ansiedade para um fim-de-semana cheio de sol, hum? Já eu não vou ser dessas sortudas, porque o derradeiro mês de frequências aproxima-se a passos largos. Mas... Hoje está um dia fantástico de primavera e eu não podia deixá-lo passar em vão: Um dia de pausa também faz bem ou não?! E nada melhor que acompanhar os nossos afazeres desta sexta-feira com uma música cheia de energia! 

Ps: Malta, acabei de "activar" o meu snapchat: sfiliparr. Adicioneeeem! 

O meu Red Valvet!

Fotografia da minha autoria.
Não a utilizar sem autorização prévia.
Lembram-se de quando vos contei a minha experiência incrível com o Red Valvet para o Rafael? Fiquei tão contente com o resultado (AQUI) que decidi pôr mãos à obra e elaborar outro para apresentar na mesa de aniversário do meu irmão. Acreditem, foi um sucesso enorme! Todavia, e porque tenho sempre em consideração aquilo que os meus seguidores (mais queridos deste mundo!) me pedem, decidi partilhar com vocês, finalmente - é certo -, o interior do bolo!

Leitaria de Lisboa

Fotografia da minha autoria.
Não a utilizar sem autorização prévia.

Há imenso tempo que ouvia maravilhas da Leitaria de Lisboa, mas ainda não tinha tido aquela oportunidade de ouro para dar uma vista de olhos a um dos locais mais cobiçados para lanchinhos demorados. No outro dia, descobri um instagram super giro (não estivesse eu viciada nesta rede social e não passasse muito tempo a descobrir boas contas!), - cujo conceito é ideal para pessoas que, como eu, adoram fazer refeições diferentes, mas que muitas vezes a imaginação falta - @LISBOA.COME, e encontrei fotografias que automaticamente me fizeram querer ir rapidamente até à Rua Artilharia (Vão, vão, vão!).

Pé na estrada || Bem pertinho de casa

Fotografia da minha autoria: @safrodrigues.
Não a utilizar sem autorização prévia.

Cada vez mais tenho plena consciência de que éramos pessoas muito melhores se partíssemos à descoberta da nossa própria cidade, de chapéu na cabeça e de máquina na mão. Já pararam para pensar no que realmente traz pessoas diferentes, com a ânsia enorme de descoberta, à terra que nos viu crescer? Já repararam quantos recantos giros é que estamos a perder? Ou melhor, quantos lugares é que passamos todos os dias, já são nossos amigos, mas não olhamos para ele com os devidos olhos. E eles merecem: Merecem tanto! A nossa curiosidade, as nossas fotografias, o nosso tempo. E, juro-vos, acho tão bonito sabermos, na ponta da língua, as histórias das nossas gentes, o antepassado que ergueu o sítio encantador que hoje conhecemos: Até que ponto somos influenciados?. Mas muito melhor que tudo isso, é fantástico termos a oportunidade de nos perder num lugar que achávamos nosso, tão nosso!


A perfeita para me dar aquela energia necessária para enfrentar uma segunda-feira.

Faculdade || Dias assim precisam-se!


Com o mês de frequências a chegar (a passos largos!) os meus dias passam-se entre folhas, livros, cafés, sublinhadores e canetas sem tinta! Estou numa época em que era muito (oooo!) mais feliz se os dias fossem de trinta horas. 

Fomos correr!


Nunca vos trouxe um "mais saúde" para o Sara com R e, dada a dificuldade de pensar numa sexta-feira, também não tenho a certeza se este post se enquadra no tema. No fundo, é mais uma motivação para vos fazer sair de casa e uma alegria para mim: Comecei a minha operação fato-de-banho dois mil e dezasseis. Ouviram bem, COMECEI! Não é que eu me considere uma pessoa gordíssima (para vos dizer a verdade, acho que sou uma sortuda com o meu metabolismo!), mas há rotinas que nos fazem ser pessoas melhores, mais livres, mais saudáveis, mais contentes. Os prós do assunto conseguirão-me elucidar de mais benefícios extraordinários: Fico à espera!  

Mas a verdade, e pondo de lado a vontade de querermos ter um corpo invejável na praia, é que estas últimas semanas foram as desculpas perfeitas para o "é só hoje": Aquelas amêndoas às cores em cima da bancada da cozinha, aquele ovo kinder que nos faz esquecer a idade que temos - umas eternas crianças -, os chocolatinhos em tom de simpatia, os bolos feitos pela família, as viagens que nos pedem automaticamente a gastronomia local. Pequenos detalhes que fazem toda a diferença na hora de vestir aquelas calças mais justinhas! Bolas, não devia ter comido tanto... Mas há sempre uma solução para estas fases radicais da vida (e eu nem vos vou contar a quantidade de festas que ainda me faltam ter este ano e nestes meses subsequentes!): Aplicações geniais que estão à nossa espera apenas com um clique, lojas de desporto convenientemente equipadas para confundirmos o treino com um desfile de moda, música a transbordar de motivação, bebedouros na moda (e cheios de pinta) e, para acabar em beleza, uma boa companhia. Basta arranjarmos a nossa fórmula perfeita, um tempinho e um parque verde onde nos sintamos bem. Em Torres Vedras há um excelente para este tipo de passatempos: O Parque Verde da Várzea (AQUI). Além de ser muitooo verde e amplo, tem pequenas estações com exercícios fáceis e versáteis para o tempo passar a correr e o nosso corpo aparecer com resultados. 

Costumo correr ao lado do Rafael, mas não literalmente. Por mais que tente, ele corre imenso e não o consigo apanhar. No entanto, acreditem que é uma grande motivação exercitarmo-nos com alguém que puxa por nós e não nos faz desistir! Mais, é importante olharmos em volta e observamos que não somos os únicos: O Pulmão verde da nossa cidade está repleto de pessoas equipadas e de água na mão e, parecendo que não, é um sussurro gigante, a todo o tempo, do Não desistas!. 

Contem-me tudo! Quais são as vossas dicas para combaterem a preguiça do sedentarismo? 

Dias felizes!


O melhor da vida é poder chegar a casa, bem perto da hora de jantar, e ainda estar um sol radiante. Não tarda começam os lanches tardios numa esplanada e as roupas curtinhas a abundarem no meu roupeiro. Não podia pedir mais nada desta vida!

Q&A || As vossas respostas


Decidi responder algumas questões que me deixaram! Não respondi a todas, porque houve umas que se tornaram uma porta aberta para posts posteriores, espero que gostem! Muito obrigada pelo carinho!

Como te vês daqui a 5 anos? Não é, de todo, uma pergunta fácil, mas adoro este exercício de pensar no rumo que quero dar à minha vida. Daqui a cinco anos terei vinte cinco anos e acredito, plenamente, que será uma época cheia de situações novas e felizes. Não só porque já terei terminado a minha licenciatura, mas porque também já terei alguma independência monetária. Espero, convictamente - com a plena noção de que alguns ficarão pelo caminho -, que muitos dos meus sonhos se realizem. 

Como é que a tua relação mudou a tua forma de encarar o mundo? Esta foi uma das perguntas que mais me deu gozo ler, até porque já tive esta conversa inúmeras vezes com o Rafael e com algumas pessoas que me são próximas. Podem acreditar que a minha relação foi a coisa mais bonita que me podia ter acontecido na vida. E não digo isto só agora, porque desde cedo me apercebi disso. O Rafael além de me ter ajudado a encarar o Mundo com outros olhos, fez questão de mo mostrar! Obviamente que ainda não me mostrou tudo, mas sei que faz parte dos planos dele (e isso conforta-me). Mas sendo muito mais objectiva, cada vez mais me convenço que a partir do momento em que entramos na vida de outra pessoa é mútuo o exercício de transmissão de valores e tradições que até então nos eram desconhecidos. E graças ao meu namorado, passei a querer olhar para a vida com uns olhos mais críticos. Quis entrar em áreas que desconhecia; Quis aventurar-me ao lado dele! Obrigada.

Qual é o teu maior desejo material? Sem nos apercebermos passamos a vida a escrever na nossa wishlist, não é? E eu não sou excepção: Tenho tantos desejos que, às vezes, só gostava que o euromilhões fosse generoso comigo (risos). Não sei se é pela marca, pelas colecções que cativam qualquer um, ou se, simplesmente, pelo meu vício incontornável de relógios. Neste momento, a minha prioridade está vocacionada para um bom relógio Daniel Wellington (AQUI). É um sonho entrar no site e escolher, porque são todos tão bonitos, tão clássicos, tão femininos. Classic Sheffield ainda vai ser meu este ano! 

Porque foste para Direito? Desde muito cedo que decidi ir para Direito, sem prejuízo das muitas outras áreas que fui escolhendo pelo caminho. Houve uma altura que ser psicóloga era imperativo: Achava que ia gostar do curso! Nesse sentido, toda contente, acabei por escolher psicologia no décimo segundo ano: Mas acreditem, foi a minha maior desilusão! Não gostei, de todo, da forma como se abordou a disciplina. E, como há escolhas que vêm por bem, lá retornei ao meu sonho inicial que hoje me faz sentir uma pessoa muito realizada. 

O que é que nunca escreverias no blogue? Quando me aventurei no mundo da blogosfera havia algo que para mim era preponente, um blogue que transmitisse uma mensagem positiva: Queria, e quero, que as pessoas fechem a página e se sintam um bocadinho melhores com as minhas partilhas. Quero que se inspirem, que se animem... Por isso, espero nunca escrever no blogue algo não vá ao encontro dos valores que escolhi para este meu cantinho. 

Consegues conciliar o tempo para escrever no blogue? Agora tem sido um pouco mais complicado, porque tenho imensas matérias para pôr em ordem e casos para resolver. Mas sempre que posso venho cá, venho ler-vos mais que não seja. Gosto de manter contacto com vocês, gosto de vos escrever, gosto deste hobby que é tão meu e tão estimado por mim. Por isso, tenho sempre um tempinho, arranjo sempre um minutinho, mesmo que isso se traduza numa menos frequência de posts.

Como descreves o teu blogue em três palavras? Genuíno, meu (muito meu!) e alegre. E vocês como descrevem o meu blogue em três palavras? 

No que te inspiras? Nas pequenas coisas da vida. Naquilo que acaba por me roubar os sorrisos bem profundos ou me toca no coração. Gosto de coisas mimosas e com sentido, gosto de vos poder mostrar um bocadinho de mim (ainda que não tudo): Os meus restaurantes, as minhas (des)aventuras, as minhas histórias, a minha personalidade. E eu sou composta pelo meio onde vivo, pelas experiências que faço, pela maneira como vejo o Mundo. Não há nada mais bonito do que sermos uma fonte de inspiração para nós próprios.